Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Que mania que este cão tem!!!

 

O Bóbi gosta muito de estar perto de mim. Se estou na cama, gosta de se deitar um bocadinho aos meus pés, se lhe der mais um bocadinho de confiança, estica-se ao meu lado - portanto fica do meu tamanho - e põe-se a arfar de língua de fora como se estivesse a falar comigo.

 

Quando estou no computador, deita-se na minha cama, mesmo à beirinha para ficar próximo de mim e assim eu lhe fazer umas festinhas de vez em quando e ele me ir observando. Pode ser que eu coma qualquer coisinha que, embora ele possa não gostar, quer que eu partilhe com ele.

 

Mas o pior, pior é quando ele se deita debaixo da minha cadeira... Primeiro, ele acha que é minúsculo e que cabe lá debaixo. Estou para ver se algum dia a cadeira, que é de madeira, se parte. Ele apaga cá um susto que até salta pela janela. A parte mais chata é que, com ele deitado debaixo da minha cadeira, não me posso mexer. Humpf!

Segundo, assim que instala confortavelmente, aproveita para "relaxar" algumas partes do corpo. Relaxa, relaxa, relaxa, relaxa... até eu ficar completamente intoxicada! É com cada bomba antónia que até parece que estamos no Carnaval e alguém mandou uma bombinha de mau cheiro!

 

Já sabem, se alguma vez eu estiver muito tempo sem aparecer, é porque - provavelmente - estarei a recuperar nalguma unidade hospitalar na zona das intoxicações e envenenamentos...

Que mania que este cão tem!

 

 

Nevoeiro Perfumado

 

Isto anda mesmo enguiçado. Até parecia que hoje era segunda-feira. Afinal não são só as segundas-feiras que são complicadas, ao que parece…

 

Fico tão irritada quando chego atrasada a algum lado não sendo a culpa minha. Gosto muito de ser pontual, seja em que ocasião for.

Hoje cheguei atrasada ao penso outra vez. Mas ainda bem que não estava lá a enfermeira de ontem, senão hoje ouvia-as caso me chamasse antes da hora.

 

Estava seriamente preocupada pois a minha loca estava a deitar sangue, coisa que nunca tinha acontecido, nem depois da cirurgia. Fiz logo um grande filme na minha cabeça a pensar que teria de ir ao hospital falar com a médica e perder lá o dia inteiro. E logo hoje que tinha montes de coisas para fazer…

Além disso, pensei logo se isto não estaria a fazer nenhuma inflamação, ou coisa do género. A enfermeira disse que estava tudo bem, que até era bom sinal deitar sangue e que deve ter feito isto por causa do adesivo. É que ontem o penso tinha muito adesivo (ao qual começo a fazer alergia) e pouca compressa e o adesivo é pior que super cola 3. Menos uma preocupação! Ufa!

 

A minha cidade acordou sob um pivete nauseabundo a… lixo?! Dejectos?! Cadáveres mortos no século passado?! Ou flatulência geral da população?! Não sei, mas não se aguentava… Argh!

Para piorar as coisas, estava uma neblina que ainda propiciava mais o cheirete.

Estava a mesmo à espera de ver o D. Sebastião surgir das brumas, subindo as escadas do metro ou de outro sítio qualquer, em cima de um cavalo branco possante…

Imaginei que as ruas de Lisboa há uns séculos atrás seriam assim, com este cheiro. Quando não havia saneamento básico e em que o pessoal mandava o conteúdo dos penicos para a rua ou o próprio lixo doméstico. “Cá vai disto!!!” O pessoal desatava a fugir para não levar com o presente na cabeça. Splash…! Mais um enfeite estatelado na bela calçada portuguesa.

Diga-se de passagem que os anos passaram mas os hábitos de higiene estão só “ligeiramente” diferentes…

Andam a tentar convencer-nos com a reciclagem, que há um caixote para cada tipo de material, mas o que é certo é que o xixizinho aos cantos, o cócózito no meio dos passeios e o lixo atirado pelas janelas tipo tiro ao alvo subsistem. Acho que isto já se transformou em tradição portuguesa…

Eu bem que me perfumei antes de sair de casa mas o cheirinho a cheirete sobrepunha-se ao meu caro perfume.

 

Tenho o pessoal todo constipado. O meu irmão está de molho, enfiado na cama. Espero que não sobre para mim. É que não me apetece nada ter os sintomas da constipação e nem ter que estar enfiada na cama. E mais, não me convém faltar à escola senão não recebo. Esta é a pior parte.

Só eu e o Bóbi é que ainda estamos safos… por enquanto! :)